{ background: black }

quarta-feira, janeiro 31, 2007

The Changes - Today Is Tonight (2006)

 pelO Puto 



Pop fresca é o que nos sugerem este jovem quarteto de Chicago. Apresentam-se sem grandes amarras nem grandes pretensões, mas evidenciam um know how e uma técnica derivadas do seu amor pela pop mais sofisticada.
Os temas fluem, sendo cantados por 2 dos membros da banda, um com uma voz mais luzidia e outro um pouco sorumbático, o que não deixa de contrastar com a maior melancolia ou maior luminosidade dos temas, que são tão devedores a grandes influências como os Smiths ou os Pavement como a heranças dos Beach Boys ou dos Byrds. Constituem este disco de estréia autênticos rebuçados, por vezes contaminados pela energia suja das guitarras, aproximações ao funk (ouça-se "Twilight") e até pequenos épicos em crescendo ("Her, You and I"), tudo suportado numa competente e bem estruturada base rítmica e nas melodias trauteáveis nem sempre óbvias.
São um bom exemplo do melhor que o indie pop nos oferece nos dias de hoje, e prova disso foi o interesse da Kitchenware (a ressuscitada casa-mãe dos Editors, que em tempos editou os trabalhos dos Prefab Sprout) em representá-los deste lado do Atlântico, bem como da organização do Lollapalooza (eram a única banda sem editora na edição de 2005). Também merecem o meu interesse, que facilmente evolui para vício.
Sítio oficial dos The Changes
The Changes no MySpace
Download grátis de "When I Wake"
Amostras: Water Of The Gods | Twilight | Her, You And I

segunda-feira, janeiro 29, 2007

Esta semana a acariciar os ouvidos... do Puto

 pelO Puto 

- Desert Sessions: 9 & 10 (a PJ Harvey é um belo condimento)
- La La La Ressonance: Palisade
- Nine Inch Nails: Pretty Hate Machine (revisão da matéria)
- Sleater-Kinney: The Woods

sexta-feira, janeiro 26, 2007

ESTA SEMANA A ACARICIAR OS OUVIDOS... do Tipo

 pelO Tipo 

- Bernardo Sassetti: Unreal - Sidewalk Cartoon
- Nine Horses: Money for All
- Josef K: Entomology
- Trentemoller: The Last Resort

quarta-feira, janeiro 24, 2007

Walk Man

 pelO Totó 

Caminhar sozinho por uma cidade cheia de gente com o discman a tocar e os phones nos ouvidos é:

- Ter sensações de alienação e autoconsciência.
- Ficar hipnotizado e desperto.
- Vaguear como um fantasma e absorver tudo como um vampiro.
- Um pequeno prazer enorme.

sábado, janeiro 20, 2007

Working For a Nuclear Free City - Working For a Nuclear Free City (2006)

 pelO Puto 



Manchester foi o berço de muitas bandas famosas e/ou influentes. Bandas como Magazine, Buzzcocks, Joy Division, A Certain Ratio, Chameleons, The Durutti Column, New Order, Smiths, James, Stone Roses, Happy Mondays, 808 State, Oasis e Chemical Brothers ou editoras como a Factory são apenas alguns nomes saído desta cidade inglesa que, apesar de relativamente pequena (tem menos de 1/10 da população londrina), é incontornável na história da música popular. E é precisamente da cidade mais importante do período da revolução industrial (ela própria berço de uma revolução musical) que surge este novo projecto, que bebe influências da sua terra natal. Imaginem os Stone Roses, os Primal Scream, os My Bloody Valentine, os Spiritualized e os Chemical Brothers a unirem esforços num só álbum. É isso que este quarteto atingiu de forma harmoniosa e simbiótica. O psicadelismo omnipresente serve de cimento entre uma série de temas geralmente curtos, instrumentais ou com uma voz líquida, unindo o madchester, o shoegazing e o big beat num só disco. As guitarras e as batidas vivem aqui uma perfeita simbiose, o que constitui uma proeza muitas vezes tentada mas poucas vezes bem conseguida.
Este disco remete, de certa forma, para os anos loucos de Manchester em finais de 80, inícios de 90, mas tal é abordado de forma tão honesta que elimina qualquer vestígio de nostalgia, direccionando-nos para os prazeres do presente.
Já agora, para quando um disco sobre a Creation, tal como aconteceu com a Factory em “24 Hour Party People”?
Sítio oficial dos Working For A Nuclear Free City
Working For A Nuclear Free City no MySpace
Amostras: Troubled Son | The Tape | Over

terça-feira, janeiro 16, 2007

Esta semana a acariciar os ouvidos... do Puto

 pelO Puto 

Ainda do ano recém-falecido.
- Grizzly Bear: Yellow House
- Koop: Koop Islands
- Mojave 3: Puzzles Like You
- Pink Mountaintops: Axis Of Evol

terça-feira, janeiro 09, 2007

Músicas escondidas

 pelO Totó 



Com o aparecimento do CD surgiu uma invenção curiosa: a faixa escondida. Em alguns álbuns, quando termina a última música do CD, a faixa fica silenciosa durante uns minutos, e eis então que surge essa música extra. É uma invenção fútil e por isso interessante. O CD possibilita um tempo extra de duração em relação ao vinil mas a maioria das bandas continua a lançar álbuns com dez, doze músicas no máximo, com uma duração média de 4 minutos. São raras as bandas que aproveitam essa capacidade que sobra para oferecer material extra, sejam vídeos ou entrevistas. Porquê aproveitar então para esconder uma música? - a primeira explicação que me surge é a de que essa música não faz sentido junto das outras músicas do álbum, a segunda é de que não estará ao nível das outras músicas mas por alguma razão alguém decidiu editá-la. Outra pergunta que se poderá fazer é se provoca o efeito surpresa pretendido. Com o vinil não haveria possibilidade de alguém levantar a agulha sem reparar que o álbum não tinha acabado. Parece também à partida pouco provável que alguém pare o CD depois da última música oficial sem reparar que ainda rodava. No entanto já me aconteceu várias vezes, por distracção ou inércia só descobrir a faixa escondida ao fim de algumas audições de um CD. Ontem aconteceu-me novamente com o CD dos I'm from Barcelona. Depois de ouvir mais uma vez deliciado aquelas letras infantis e uplifting surgiu uma faixa escondida (a única cantada em sueco) e percebi finalmente que se trata apenas de um acto de afecto e agradecimento de uma banda a quem ouviu o seu disco.

segunda-feira, janeiro 01, 2007

2006 - Listas Musicais do Tipo

 pelO Tipo 

O balanço possível de 2006.
A todos, um excelente 2007!

Álbuns Internacionais

Sonic Youth: Rather Ripped
Herbert: Scale
Kode9 & The Spaceape: Memories of the Future
Beck: The Information
TV on The Radio: Return to Cookie Mountain
Ghostface Killah: Fishscale
Ellen Allien & Apparat: Orchestra of Bubbles
The Black Angels: Passover
Burial: Burial
The Roots: Game Theory
Bonnie ‘Prince’ Billie: The Letting Go
Wise in Time: Ballad of Den the Men

Outros

J Dilla: Donuts
Ty: Closer
The Thermals: The Body, The Blood the Machine
Carl Hancock Rux: Good Bread Alley
Union of Knives: Violence and birdsong
Spank Rock: YoYoYoYo
Morrisey: Ringleader of the Tormentors
Lindstrom: It’s a Feedelity Affair
Comets on Fire: Avatar
Hot Chip: The Warning
Johnny Cash: American V: A Hundred Highways
Peter, Bjorn and John: Writer's Block
Daedelus Denies the Day's Demise
Richard Swift: The Novelist/Walking Without Effort
The Flaming Lips: At War With the Mystics

Colectâneas

Young Gods: xxY
Jazzanova: Remixes 02-05
Chrome Children

Nacionais

Sam The Kid: Pratica(mente)
Buraka Som Sistema: From Buraka to the World
Double D Force: Enforce the Funk
Pop Dell Arte: POPlastik
Balla: A Grande Mentira
Cool Hipnoise: Cool Hipnoise

Concertos

Bloc Party@PdC
Steve Reid Ensemble@CdM
Bauhaus@PdC

Videoclips

Gnarls Barkley: Gone Daddy Gone
Tom Waits: Lie to Me
J Dilla: Nothing Like This
Outkast: Morris Brown
Tiga: Far From Home
Mau: Prick (I Am)

Algumas Músicas do Ano

LCD Soundsystem: 45:33
Rihanna: SOS
Beck: Nausea
Hot Chip: And I Was A Boy From School
José González: Heartbeats
Johnny Cash: Help Me
Burial: Southern Comfort
Kode9: Glass, Nine Samurai
Lupe Fiasco: Kick, Push
Ellen Allien & Apparat: Turbo Dreams
Morrissey: I Will See You In Far Off Places
Peter, Bjorn and John: Young Folks
Daedelus: Samba Legrand
Pet Shop Boys: Minimal
Sonic Youth: Reena
J Dilla: Nothing Like This
Royksopp: Go with the Flow
Springfield DFA Remix

Etiquetas: