{ background: black }

segunda-feira, outubro 25, 2004

Elliott Smith - From a Basement On The Hill (2004)

 pelO Puto 


Elliott Smith - 06.08.1969 - 21.10.2003
Confesso que fui desatento, e não acompanhei a carreira de Elliott Smith desde os seus primeiros trabalhos. Mas penso que ainda fui a tempo, pois ouvi os temas incluidos no filme "Good Will Hunting - O Bom Rebelde", de Gus Van Sant e, posteriormente, a sua prestação na entrega dos Oscars em 1998, com o tema "Miss Misery". Nesse mesmo ano é editada aquela que é considerada a sua melhor obra, "XO", com excelentes arranjos vocais, instrumentais e mesmo orquestrais. É nesse aspecto que "XO" se distingue dos trabalhos anteriores, mais acústicos e lo-fi, apesar da temática das canções ser sempre muito introspectiva. Quem esquece temas como "Waltz #2 (XO)", "Bled White" ou "Bottle Up and Explode"?
O trabalho seguinte, "Figure 8" (2000), continua a explorar a faceta pop orquestral, talvez um pouco mais complexa e barroca, e a inspiração confessa dos Beatles (Elliott uma vez afirmou que gostava mais de Paul McCartney do que de John Lennon, o que é quase um anátema no mundo da pop). Não surpreendeu nem entusiasmou como o trabalho anterior, mas possui momentos altos, como "Son of Sam", "Everything Means Nothing to Me" e "Wouldn't Mama Be Proud".
Infelizmente, quando finalizava aquele que é o seu último álbum, Elliott Smith pôs termo à sua vida, deixando os fãs e o mundo da música órfãos de um artista promissor. Sensivelmente um ano depois é finalmente editado "From a Basement On a Hill", que contou com a família e amigos na pós-produção. Este novo disco recai sobre sonoridades mais intimistas, não tão lo-fi como os discos pré-"XO", mas mais no sentido de algum despojamento dos arranjos. As letras, invariavelmente, recaem sobre alguma angústia, melancolia e pessimismo, como que adivinhando o fim do seu autor algo atormentado. Mas, apesar do peso das palavras, o resultado não é frio, depressivo ou distante mas sim confortante e empático, o que é mais que suficiente para se acolher este trabalho.
Não ouviremos mais novas obras de Elliott Smith, mas as que ele nos deixou como legado ocuparão um lugar especial na minha mobília musical. R.I.P.
http://www.sweetadeline.net/
http://www.elliottsmith.com/

3 Comments:

Blogger gonn1000 disse...

Uma homenagem merecida a um cantor que, se tivesse continuado entre nós, poderia ter alcançado outros vôos...Tenho de ouvir o disco...

http://gonn1000.blogspot.com

26/10/04 2:44 da manhã  
Blogger FDV disse...

este comentário vem tarde, mas não deixa de registar a importância da música de elliott smith.

cumprimentos do litoral oeste. [obrigado pelos teus pertinentes comentários e pelo link]

12/2/05 2:43 da manhã  
Blogger Blower's Daughter disse...

Adoro Elliot Smith!
Tenho todos os albuns dele e a morte dele foi uma enorme perda...
Puto criei hoje um blog meu inspirada no teu blog... :) Passa por lá um dia destes!
Bj

4/4/05 4:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home