{ background: black }

segunda-feira, dezembro 05, 2005

Broken Social Scene - Broken Social Scene (2005)

 pelO Puto 


Não é fácil falar sobre este colectivo numeroso de Montreal. 11 músicos e cantores, oriundos de várias bandas da cidade canadiana do momento - Stars, Metric, Apostle of Hustle e a menina Leslie Feist - convidam outros artistas para este álbum (entre outros estão K-os e membros dos The Dears e das bandas já mencionadas) e desta promiscuidade musical resulta uma mui salutar e interessante jam session.
Sem se render a modas ou movimentos (ou serão todas estas bandas um movimento?), este disco quase não gravita, apesar de por vezes se identificar uma ou outra força central, contudo ténue. As vozes e instrumentos seguem muitas vezes estruturas não lineares, flutuando e entrelançando-se, mas que estranhamente convergem para uma unidade. E nessa unidade é possível incluir-se, por vezes no mesmo tema, minimalismo e barroco, harmonia e distorção, padrão e experimentalismo, canção e deambulação. É algo paradoxal a forma como os temas parecem simultaneamente orquestrados e improvisados. O que me leva a concluir que, no fundo, os BSS são uma excelente banda jazz que toca indie rock no sentido mais lato.
http://www.arts-crafts.ca/bss/
Amostras: 7/4 (Shoreline) | Windsurfing Nation | Handjobs For The Holidays

6 Comments:

Blogger The Boy with the thorn in his side disse...

Eu gosto deste álbum. Têm um som bastante intenso.

5/12/05 1:51 da tarde  
Blogger Kushinada San disse...

conheci esta banda numa incursão ao mundo broken beat, utilizando um motor de busca.
deparei-me como é lógico com um conteudo bastante diferente mas igualmente interessante............

5/12/05 2:23 da tarde  
Blogger Spaceboy disse...

Já ouvi falar muito nestes Broken Social Scene, mas acho que ainda não ouvi nada dele. Tenho que investigar sobre eles.

5/12/05 2:28 da tarde  
Blogger João M disse...

é essa atitude de tudo ao molho e tudo a partir em direcções diferentes ao mesmo tempo que gosto nos BSS. e cada vez que ouço o disco ouço uma coisa diferente. um dos melhores este ano.

5/12/05 3:10 da tarde  
Blogger Sunday Morning disse...

gostei de ler a tua critica sobre este álbum,realmente é um álbum de riqueza sonora,existe um espirito de experimentação
o tema que gosto mais é swimmers

7/12/05 9:43 da tarde  
Blogger Ricardo disse...

Também gostei muito do álbum... apesar de não ter nada de semelhante, fez-me recordar Bran van 3000 que nunca mais nos presenteiam com novo álbum.

15/12/05 5:22 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home