{ background: black }

segunda-feira, maio 02, 2005

Josh Rouse - Nashville (2005)

 pelO Puto 


Dificilmente Josh Rouse conseguiria superar "1972", esse ano de grandes colheitas (cof! cof!). Não se pode exigir a um artista uma excelência permanente, pois isso provavelmente seria esgotante para ele e extremamente desapontante para quem o admira. Um dos caminhos possíveis seria o barroquismo, no sentido da densificação do som, e outro seria o da simplificação, que penso ser o que realmente aconteceu.
"Nashville" é marcado por uma mudança no percurso de Josh Rouse, tanto a nível pessoal (divorciou-se e mudou-se para Espanha) como a nível musical. A sua maturidade musical é espremida em composições irresistivelmente melódicas, algumas tão pop que até doem. Quem resiste ao apelo de "It's The Nighttime", "Winter In The Hampton's" ou "Why Won't You Tell Me What"? Há um (não tão óbvio) contraste com as letras, mais negras e menos festivas que em "1972", reflexo do presente e do passado também, o que confirma, uma vez mais, o seu estado evolutivo. Já afirmaram que "Nashville" é uma aproximação ao universo dos Smiths, o que se compreende, pois o modelo pop inteligente é o mesmo - com as devidas diferenças, se bem que o início de "Winter In The Hamptons" parece mesmo um tema dos Smiths, não parece? -, com as guitarras e a voz a serem donas do espectro.
Um óptimo disco, que melhora com o tempo e audições sucessivas, e, quem sabe, irá conseguir o estado de graça de "1972".
http://www.joshrouse.com

2 Comments:

Blogger Spaceboy disse...

è um album muito bom! No entanto, acho que não chega ao nivel do «1972», mas gostei muito.

18/5/05 4:37 da tarde  
Blogger Kraak/Peixinho disse...

Hey Puto :) Muito bom o Nashville, mas sou de opinião que o 1972 é melhorzito. E que tal as férias? :=)
Hugzzz
Kraak/Peixinho aka Kraak Rouse

23/5/05 1:06 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home