{ background: black }

quinta-feira, junho 01, 2006

The Flaming Lips - At War With The Mystics (2006)

 pelO Puto 



Os Flaming Lips não param de me surpreender, principalmente a partir de “The Soft Bulletin”. De tratado lo-fi à pop futurista, conseguiram, ao contrário dos Mercury Rev, por exemplo, com quem eram constantemente comparados, uma evolução saudável e com todos os ingredientes para ser bem aceite.
Algo que ressalta primeiramente à vista (ou melhor, ao ouvido) em “At War With The Mystics” é a super-produção, com imensos pormenores e pistas, resultando num som limpo e sofisticado. Poderia-se, desde logo, criar anticorpos a este disco, uma vez que estes elaboradíssimos objectos de estúdio podem ser dar indícios de manipulação do ouvinte, onde o calculismo compensa a falta de talento. No entanto, lembrei-me de “Loveless”, dos My Bloody Valentine, onde a perfeição musical convive com a produção e o termo conceptual é levado ao extremo. Não estaremos na presença de uma obra tão elevada, mas este disco afirma o seu requinte sonoro e a produção apenas o vem reforçar. Com mais em comum com “Yoshimi Battles The Pink Robots” (até no título) do que com “The Soft Bulletin” (que está aparentemente nas antípodas), alia os padrões rítmicos rigorosos às melodias vocais irresistíveis, servindo-os com guitarras sujas ou assertivas e electrónicas planantes. Mudanças de andamento, épicos pop (parece quase uma contradição) e temas orelhudos são o passaporte que este disco nos oferece para a evolução constante do género. É um disco obrigatório para quem gosta dessa droga chamada pop, so sweet and addictive.
Sítio oficial dos Flaming Lips
Flaming Lips no MySpace
Amostras: The Yeah Yeah Yeah Song | The Sound Of Failure | The W.A.N.D.

5 Comments:

Blogger membio disse...

pela comparação a “Yoshimi Battles The Pink Robots” que fazes e pela amostra q já ouvi, parece-me q vou gostar bastante deste albúm :)

2/6/06 10:45 da tarde  
Blogger Spaceboy disse...

A mim o disco não me cativou, e eu adoro o "Yoshimi" e o "Soft Bulletin". Primeiro não me traz grandes surpresas e acho que está excissavamente produzido, anda por ali demasiada confusão, que às vezes resulta bem, mas acho que neste nem tanto. Gostos...

3/6/06 10:42 da manhã  
Blogger C. Vilafanha disse...

Não conheço este disco. Acho o Yoshimi um dos melhores discos de sempre, bem como o Soft Bulletin.
.
Quanto à comparação que fazes com os Mercury Rev eu tenho a ídeia (não a certeza) que os Mercury Rev nasceram dos Flamming Lips.
.
http://toxicidades.blogspot.com

7/6/06 2:59 da tarde  
Blogger Kraak/Peixinho disse...

Puto, gosto deste último álbum, mas não tanto como os anteriores. "The Soft Bulletin" foi uma obra prima, assim como o "Yoshimi...". Vou mais pela opinião do Spaceboy: às vezes algumas misturas a mais originam alguma confusão e o sabor da música acaba por ser um pouco amargo.

Mas plenamente de acordo quantos aos Mercury Rev. Os The Flaming Lips continuam a evoluir :)

Hugzz

10/6/06 8:30 da tarde  
Anonymous Ivan Bento, do Brasil disse...

Achei muito bom, soa como uma continuação do maravilhoso "Yoshimi". Agora, "Free Radicals" é prima-irmã de "Numb", do U2?

20/6/06 2:24 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home