{ background: black }

quarta-feira, março 28, 2007

Annuals - Be He Me (2006)

 pelO Puto 



Quando ouvi pela primeira vez os Annuals, fizeram-me lembrar os Arcade Fire. São seis elementos que tocam rotativamente uma parafernália de instrumentos, imprimindo na sua música uma honestidade avassaladora e uma grandiosidade meio desajeitada. Apesar de comungarem de muitas influências (de David Bowie a muitos nomes relevantes do indie pop/rock), os jovens (muito jovens mesmo) da Carolina do Norte conseguem ser mais oblíquos e excêntricos que os canadianos, conseguindo com isso afastar-se do barco sobrelotado do pós-punk.
Este disco de estreia intrigou-me. Os temas, compostos por Adam Baker (vocalista e candidato a pequeno génio), são densos, carregados de sons provenientes dos mais diversos instrumentos acústicos, eléctricos e electrónicos (guitarra, baixo, bateria, percussão, cordas, piano, órgão, teclados, sequenciadores, samplers, processadores de efeitos, etc.), parecendo caóticos a um ouvido destreinado. As vozes tanto podem ser susurros como podem ser coros, cantados em tom mais esganiçado ou mais lírico. No meio desta aparente desordem, descobre-se uma estrutura organizada, ou seja, uma espécie de barroco esquizofrénico, que nos leva a descobrir mais qualquer coisa a cada audição. Mesmo quando, em certas alturas, o conjunto se parece ter simplificado, apanha-se com uma bofetada sonora que faz acordar um morto. Um só tema encerra contenção e extravasão, deliciosas melodias e dissonâncias, beleza e estranheza. Apesar de tudo, este álbum transmite-me um sentido positivo e um brilho que só uma certa inocência pode irradiar.
Ao contrário dos Arcade Fire, que remam todos para a mesma direcção, os Annuals apontam em várias direcções, mas também acabam por chegar ao destino. Não me perguntem porquê, mas se estas 2 bandas fossem substâncias, os Arcade Fire seriam sólidos e os Annuals líquidos.
Sítio oficial dos Annuals
Annuals no MySpace
Videoclip de "Brother"
Amostras: Dry Clothes | Bleary-Eyed | The Bull, and the Goat

8 Comments:

Blogger filipa disse...

ainda bem que valeu a pena explorar ;)

29/3/07 11:57 da tarde  
Blogger joao disse...

mas afinal, o que e um solido? e um liquido, o que e um liquido?

30/3/07 12:49 da manhã  
Blogger membio disse...

é sem dúvida uma proposta interessante!

30/3/07 10:54 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

...
Isto de sólidos e liquidos...
faz-me lembrar uma expressão de um Senhor, Caetano Veloso, que dizia: - "Botei na peneira, você nao passou. Botei na balança, você não pesou"
...

Ass: - A Besta.

31/3/07 2:00 da tarde  
Blogger M.A. disse...

Sólido ou líquido, tenho degustado este pequeno achado com grande prazer.

Abraço!

3/4/07 8:00 da tarde  
Blogger huguito disse...

gostei...mas o que me leva a escrever umas simples palavras é para te dizer, que merecias ter um lugar num qualquer jornal de tiragem nacional onde pudesses, partilhar este teu gosto pela música a nivel crítico...andam para aí uns pseudo-criticos, bem conhecidos que deviam aprender contigo, o que por um lado acho dificil, porque a ti as coisas simplesmente saiem -te, devido ao teu amor e devoçao que tens pela musica em geral!!!!
"keep on do it!"

12/4/07 1:57 da tarde  
Blogger Zito disse...

huuum, devo admitir q ouvi de passagens há uns tempos atrás, mas agora fiquei com vontade de lá voltar ...

13/4/07 10:17 da manhã  
Blogger cabeça, coração e miaus de mulherzinha disse...

complete or completing é a minha música do momento...

11/6/07 4:15 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home