{ background: black }

quinta-feira, junho 12, 2008

Último Clubbing do campeonato

 pelO Puto 



Foi um enorme prazer ver os Young Marble Giants reunidos após quase 30 anos. O trio formado por Alison Statton e pelos irmãos Stuart e Philip Moxham editou, em 1980, o mítico álbum “Colossal Youth”, o qual não ia de encontro às tendências new wave, synth pop ou pós-punk vigentes, apesar do forte sentido melódico. E foi esse disco que revisitaram na sala Suggia. A voz de Allison, agora mais treinada, canta melodias em loop, suportadas pela guitarra e baixo que se cruzam em linhas minimais, dedilhadas mas fortes, e acompanhadas pelas batidas sintéticas controladas por Andrew, o terceiro irmão Moxham, ou pelo órgão em regime transversal. Aquela música cristalina e ambiente voltou a seduzir e confortar, ainda para mais porque os membros se mostraram sinceros, comunicativos, simpáticos e sem excessos. No encore repetiram temas, mas de tão breves e fortes que são, não nos importámos nada de os ouvir novamente. Encantador!
Cheguei atrasado à sala 2, pois os Vampire Weekend já tinham tocado a “Mansard Roof”, mas a festa já estava instalada. O clima que estes jovens novaiorquinos incitam é proporcional ao talento compositivo, pelo que não deram um minuto de descanso. Tocaram o álbum todo (e alguns temas que não conhecia) de forma enérgica e irrepreensível, contaminando os presentes com um bom espectáculo, justificando todo o hype em seu redor. No entanto, sinto que faltou ali algo que não consigo definir…
Os também novatos These New Puritans, aqui reduzidos a trio, vieram mostrar o que valem. Começaram por não entusiasmar muito o público presente com o seu pós-punk geométrico fortemente marcado pelas variações rítmicas e linhas sintéticas. O tema “Elvis” funcionou como ignição e a partir daí a fórmula pouco ortodoxa utilizada pelos TNP, onde elementos do drum'n'bass, grime e outras tendências dançantes londrinas se dissimina no músculo do rock, apelou aos presentes, demonstrando que pode dar um bom resultado. E assim foi, até ao final do breve concerto, culminando num final apoteótico em redor da bateria. No mínimo, deixaram alguns dos presentes com curiosidade para conhecer melhor o trabalho da banda.

2 Comments:

Blogger John The Revelator disse...

Totalmente de acordo. Lightspeed Champion foi bom, os YMG foram encantadores, os Vampire Wekeend cumpriram e os TNP foram a surpresa da noite.

Btw, tavas mesmo ao meu lado na sala 2!

12/6/08 12:33 da tarde  
Blogger O Puto disse...

John, depois de ouvir e ler os comentários sobre Lightspeed Champion, fiquei com uma pontinha de arrependimento por não os ter visto. Se estavas ao meu lado na sala 2, podias ter-me abordado, pá! Abraço.

12/6/08 2:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home