{ background: black }

terça-feira, maio 23, 2006

Dead Combo - Vol. II: Quando a Alma não é Pequena (2006)

 pelO Puto 



O duo formado por Pedro Gonçalves e Tó Trips volta a surpreender. Depois de “Vol. I”, editado há 2 anos, retornam com um sucessor cheio de alma, paixão e técnica. O disco de estreia, centrado no contrabaixo e na guitarra, utilizava uma nova linguagem (ou, pelo menos, uma pouco utilizada), cativante, com pinceladas de improviso e recorrências impregnadas de uma “portugalidade”, muito vincada em certas faixas. Ou seja, uma abordagem particular a um universo vasto. No segundo disco, levam tudo mais além. Mais melodia, mais arranjos, mais densidade, mais emoção, mais georreferências. Digo isto porque, ao longo do disco, viaja-se do fado à banda sonora de westerns, do jazz ao tango, do blues à música cigana, e apercebe-se que o aparente hiato entre estes géneros não é assim tão grande. Os Dead Combo trabalham nessas pontes. Com mestria. Com emoção impressa e induzida.
Apesar da presença maior de convidados, o que garante um maior espectro musical, é o núcleo contrabaixo/guitarra que se agarra ao ouvido e faz segregar a serotonina. Autêntica poesia sem palavras.
Sítio oficial dos Dead Combo
Dead Combo no MySpace
Amostras: After Peace, Swim Twice | Quando a Alma não é Pequena | Mr. Eastwood

8 Comments:

Blogger Extravaganza disse...

Tenho que os conhecer, definitivamente!!!! Puto, serotonina* :)

23/5/06 4:49 da tarde  
Blogger O Puto disse...

Oops! Já corrigi. Obrigado!

23/5/06 5:56 da tarde  
Blogger Spaceboy disse...

Na minha opinião ainda melhor que o anterior. É até agora o meu disco favorito do ano nacional.

23/5/06 10:44 da tarde  
Blogger Ana disse...

Eu gosto!! E muito!

24/5/06 11:55 da manhã  
Blogger Mig-l disse...

Howdy!

Desde o 1º Folego(aquando do lançamento do disco homónimo), que a mistica de Paredes, o «negro» que o «Fado» carrega, as ambiências de um deserto americano e a forma/o aspecto «revisionista» de «O Bom, O Mau e O Vilão» de Leonne, nunca foram tão bem misturadas como este album que se apresenta.

Depois de ter confirmado a técnica, a forma, a ambiência, ao ter assistido a 2 concertos aqui por Lisboa, concordo que embora sendo um album que «foge» de tudo que facilmente se identifica, é claramente uma excelente peça musical editada este ano.

1 Abraço

Miguel

P.S- Chegas-te a ouvir os Drive By Truckers?

24/5/06 3:46 da tarde  
Blogger membio disse...

é tb um dos meus favoritos desde ano... e logo um produto nacional :)

25/5/06 8:38 da tarde  
Blogger Koala disse...

Eu simplesmente adorei o novo disco! Fui a uma apresentação do novo album que fizeram na Fnac do Colombo! E muito provavelmente estarei batida no LUX dia 6 de Maio!

29/4/08 12:47 da manhã  
Blogger Davidjmf disse...

eu gosto muito das musicas da banda, e como guitarrista gostava de tocar algumas alguem me sabe dizer onde arranjar tablaturas das musicas?

12/6/09 10:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home