{ background: black }

quarta-feira, maio 18, 2005

Oh Ian!

 pelO Puto 


Completam-se hoje 25 anos sobre a morte de Ian Curtis, o carismático vocalista e alma dos Joy Division. Foi com ele que aprendemos a amar a melancolia, a distinguir o negro do mau, a preferir o metro ao avião, a constatar que os anjos são simples estátuas num cemitério. Mais urbanos que depressivos, os Joy Division deram verbo à mente desiludida e voz a uma geração desamparada.
Love will tear us apart, because death didn't.

11 Comments:

Anonymous Ícaro disse...

Puto, ontem estava assistindo a um dvd dos LOS HERMANOS - minha banda preferida no Brasil - e nos "extras" são mostradas algumas apresentações deles em Portugal e Espanha entre 2003-2004. Você conhece essa banda? Abraço. Ícaro.

19/5/05 2:24 da tarde  
Blogger roque disse...

para quem não viu... 24 hour party people... bom filme...

19/5/05 7:28 da tarde  
Blogger O Puto disse...

Ao Ícaro: os Los Hermanos conheço mal, e de facto estiveram por cá há algum tempo.
Ao Roque Mais Novo: é um bom filme, que já vi e revi com um sorrisinho nostálgico. Só tive pena que os New Order apenas fossem vistos como uma banda que dava dinheiro à Factory.

19/5/05 7:46 da tarde  
Blogger roque disse...

realmente no filme as bandas são vistas de forma crua e comercial... a parte sobre os Joy Division está bastante agradável, mas depois o filme descamba um pouco pelos problemas da Factory... mas hoje em dia o mundo da música é um pouco assim não?!

20/5/05 11:48 da manhã  
Anonymous Nel disse...

He could never walk away in silence ... but in the end ... we all do ...

20/5/05 4:38 da tarde  
Blogger O Astronauta disse...

Na minha perspectiva, considero que o Ian Curtis era de facto um grande talento, mas nunca o reconheci como génio (qénios há muito poucos...). E não tenho problema nenhum em assumir que gosto mil vezes mais dos New Order do que da Joy Divison.Esses sim, fizeram coisas geniais. Agora, também reconheço que Ian Curtis nos deixou um legado de enorme valor que merece ser recordado e acarinhado. Essa a razão da minha modesta homenagem no meu blog.

20/5/05 5:08 da tarde  
Blogger corpo visível disse...

Ao fim deste tempo todo ainda me inquieta bastante!
Quando oiço aquela batida circular de atrocity exhibition não consigo evitar o arrepio que me suspende a fala...
.
"this is the way - step inside"
.

20/5/05 9:58 da tarde  
Blogger I'm No Lady disse...

É sempre com uma certa melancolia que este dia passa. Tenho 20 anos e a minha geração não cresceu a ouvir os grandes dos anos 80. Cresceu antes a ouvir música de pastilha elástica e boys band.
Eu era um bicho raro mais uma meia dúzia de gatos pingados que não largavamos os nossos joy division, doors, janis joplin, duran duran, bauhaus, siouxie...
Tod@s eles resistem em nós.

21/5/05 1:02 da tarde  
Blogger Kraak/Peixinho disse...

Tb prefiro os New Order a Joy Division. Aí está um pouco a diferença da depressão entre os Throwing Muses e estes (post + antigo).
Hugzzz

23/5/05 1:29 da manhã  
Blogger O Puto disse...

Com o fim dos Joy Division, como já tive oportunidade de dizer num post passado, nasceu uma das melhores bandas dos anos 80. Gosto das duas a nível diferente, mas se tivesse que optar, provavelmente a minha escolha seriam os New Order.

24/5/05 11:35 da tarde  
Blogger Soulless Human disse...

Eu por outro lado prefiro muito antes Joy Division a New Order, apesar de que New Order conheço pior do que Joy Division... Mesmo assim do que conheço de New Order parece-me que tem uma tendência a usar sons mais elétricos que Joy Division... Gosto mais da melancolia mais negra, nua e crua dos Joy Division e também gosto mais da voz do Ian Curtis... A nível de letras ambos os grupos escrevem com um nível muito refinado, apesar de ter mais tendência para Joy Division... Acho que em tudo ele conseguia expressar melhor melancolia inerente na sua personalidade e da sua banda, duma forma mais soturna e escura....
E temos de dar o crédito aos Joy Division porque ao afastarem-se da linha punk de que eles descendem (e isso nota-se nalgumas coisas... também tem origem nos Warsaw, apesar de que aí já se notava uma pequena diferença... Ainda era punk mas já começava a mudar...) criaram o rock gótico e influenciaram o panorama mundial da música, das várias gerações seguintes de músicos e bandas que surgiram... Claro que como todos os bons artistas que se prezem, a importância de uma banda e as repercussões da sua existência só se nota quando acaba/morre e se começa a sentir falta... Costuma ser essa a norma mundial....

13/6/05 1:27 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home