{ background: black }

domingo, julho 03, 2005

A cura para a dor

 pelO Puto 


Mark Sandman: 1952 - 03.07.1999
Os Morphine foram um trio, formado por Mark Sandman (voz e baixo de 2 cordas), Dana Colley (saxofones) e Billy Conway (bateria), que redefiniu (mais uma vez) o rock no início da década de 90, ousando fazê-lo sem guitarras. A voz melancólica e solta de Mark, o som lúgubre, denso e grave dos saxofones e a bateria downtempo ajudaram a injectar jazz no rock, conferindo-lhe sensibilidade, improviso e uma visão mais vasta. A tudo isto o nome da banda faz juz.
O álbum de estreia, "Good" (1992), possui um som rudimentar e pouco polido, anunciando-se como a semente de algo que iria ser grande. A dualidade jazz-rock é mais acentuada, com temas ora enérgicos ora devotos da introspecção.
Em "Cure For Pain", editado no ano seguinte, estilizava-se o som, e a identidade estava completa. A síntese era perfeita, os temas possuem uma força sugada à consternação, com odes subtis de libertação pelas drogas e hinos dançantes de celebração da ironia.
E a felicidade artificial é assumida em pleno com "Yes" (1995), disco onde a ironia está presente como nunca. Vivências e experiências são expostas em temas que nos deixam com um sorriso nos lábios porque cada uma sugere empatia na dose certa. Mark Sandman canta-nos aquilo que é nosso. É orgânico no sentido em que nos entra pelo corpo adentro, e este não estranha a intromissão. Muito pelo contrário, gosta e pede mais.
O disco seguinte ("Like Swimming", 1997) colhe os frutos do som instituido, mas fica aquém do brilho dos álbuns anteriores. Possui bons temas, mas o álbum, no seu todo, não se mantém tão bem de pé.
A despedida fez-se com "The Night" (2000), que possui uma aura nocturna, com variedade sonora e diversificação instrumental, apesar do cunho deles ser inconfundível. Prenúncio de uma possível viragem no som, que infelizmente não veremos desenvolver.
Tive o privilégio de assistir a um concerto memorável que os Morphine deram no dia 1 de Julho de 1999, no Praça Sony, dois dias antes de Mark Sandman tombar sem vida num festival em Roma. Os restantes membros formaram os Twinemen, mas a obra dos Morphine continua a sedar-nos a alma.
http://www.morphine3.com/
Amostras: The Saddest Song | Cure For Pain | Radar

15 Comments:

Blogger O Tipo disse...

Sinceramente, nunca achei piada aos Morphine...acho a música deles irritante, no mínimo...

4/7/05 11:30 da manhã  
Blogger membio disse...

Não conheço a música dos Morphine, mas gostei bastante do album de estreia dos Twinemen.

4/7/05 1:01 da tarde  
Blogger Kushinada San disse...

Seria impossivel a musica de tão fabuloso grupo não nos tocar nas entranhas da alma. Quem nunca se sentiu feliz por estar triste?

4/7/05 1:22 da tarde  
Blogger Spaceboy disse...

Tenho aqui dois álbuns dos Morphine ("Yes" e "Like Swimming"), mas ainda só os ouvi uma vez, hoje tenho que os ouvir melhor para ter uma opinao certa em relaçao a esta banda.

4/7/05 1:57 da tarde  
Blogger Harry_Madox disse...

Proponho a expulsão imediata do Tipo!

4/7/05 4:04 da tarde  
Anonymous PALU disse...

Sinceramente, nunca achei piada ao Tipo...acho o comentário dele irritante, no mínimo...

4/7/05 6:10 da tarde  
Blogger O Tipo disse...

Hum, vejo que toquei num ponto sensível de pelo menos 2 leitores...mas nenhum deles apresentou razões que os levassem a ter estas reacções tão apaixonadas.

4/7/05 6:21 da tarde  
Blogger Allen Douglas disse...

Os Morphine tiveram o grande mérito de trazer o Jazz para outros públicos. Além disso aquela mistura de baixo de 2 cordas com saxofone tenor foi e é original.
Tenho saudades dos Morphine...

5/7/05 12:25 da tarde  
Blogger kimikkal disse...

Este post trouxe boas recordações, o sax travestido de guitarra, a voz abafada...

Foi das coisas mais brilhantes dos 90's.

5/7/05 2:20 da tarde  
Blogger A. Dega disse...

Dois votos para a expulsão imediata e irrevogável do tipo !!!!

JÁ!!!!

5/7/05 3:49 da tarde  
Blogger RAA disse...

Muito bom texto. Gosto sempre de ler estas «coisas».

5/7/05 9:05 da tarde  
Blogger O Gémeo Perverso disse...

Eu tomo Morphine para dormir.

6/7/05 2:50 da manhã  
Anonymous moStrenGo adamastoR disse...

Morphine! É bem lembrado. ;-]

6/7/05 3:03 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

A criação de Sandeman e C&A ultrapassam a genialidade, este jazz-rock embala as almas melancólicas dos orgulhosamente alheados do quotidiano formatado.

R.M

6/7/05 3:56 da tarde  
Blogger A. Dega disse...

Ah .. o "Like Swimming" é o meu àlbum preferido de morphine ....

... yes right now ...
I know a way to swim ...
... all the way downtown.

7/7/05 6:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home