{ background: black }

terça-feira, fevereiro 26, 2008

Catchers - Mute (1994)

 pelO Puto 



Em meados de 1994 descobri a editora Setanta através de um EP dos The Glee Club, um duo irlandês que era uma espécie de cruzamento entre a Siouxsie, os Cocteau Twins e os My Bloody Valentine. A partir daí encomendei o mui recomendável (e único) álbum “Mine” e recebi vários artigos de merchandise, incluindo uns flexidiscs, uns postais e um catálogo dessa editora, que inicialmente apenas lançava artistas irlandeses. Entre eles constavam os The Divine Comedy e os debutantes Catchers. Os primeiros dispensam apresentações, mas os segundos nunca tiveram projecção além da escala de pequeno culto em Inglaterra e França.
“Mute” é um objecto algo intrigante. Nascido da cabeça de miúdos criados numa pequena cidade à beira-mar da Irlanda do Norte, o disco reflecte algo do sentimento bucólico próprio das suas vivências e também das influências musicais, que vão da folk ao indie. As letras negras e muitas vezes insondáveis contrastam com a aparente inocência, leveza e apelo pop de muitos temas, onde guitarras smithsianas, teclados distintos e ritmos ágeis servem de base às vozes melodiosas de Dale Grundle e Alice Lemon. A melancolia é mais evidente em temas mais serenos (ouça-se o belíssimo “Beauty no. 3”, “Sleepyhead” ou “Epitaph”), apesar de se sentir uma certa distância e mistério que, paradoxalmente, revela os sentimentos mais profundos.
Este álbum de estreia encerra uma maturidade anormal, bem como uma talentosa capacidade compositiva aliada a um espírito harmonioso. Não posso deixar de me indignar com o facto de ser um disco esquecido na história da música popular, mas dá-me um certo prazer poder recuperá-lo.
Os Catchers ainda lançaram um segundo disco em 1998, mas perdeu-se muita da pureza que lhes formava o cerne. Dale Grundle fundou os The Sleeping Years em 2006, onde a costela folk é mais destacada.
Catchers no MySpace
Amostras: Cotton Dress | Hollowed | Shifting

4 Comments:

Blogger eduardo disse...

camarada não te esqueças do texto para o fanzine.

Abraço,
Edu

27/2/08 8:07 da tarde  
Blogger Bezzi disse...

Gostei muito.

29/2/08 11:33 da manhã  
Blogger Debbie Harry disse...

Este texto está muito bem escrito, tens grande sensibilidade musical. Fiquei curiosa, não conheço a banda mas vou pesquisar:-)
Fica bem!

4/3/08 1:12 da tarde  
Blogger antónio disse...

o puto sempre atento ;-)

esse album dos catchers é único, ouvi-o dias e dias seguidos, há cerca de 15 anos... e agora que li este texto, vou voltar a procurá-lo, lá na prateleira das raridades vintage...

cheers!

6/3/08 9:28 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home