{ background: black }

terça-feira, março 06, 2007

The Shins - Wincing The Night Away (2007)

 pelO Puto 



Decorria o ano de 1995 quando entrei no universo dos Pavement, uma das minha bandas favoritas e uma das mais influentes da década de 90. Era o ano de “Wowee Zowee”, o terceiro álbum da banda californiana, o mais ecléctico e experimental e, talvez por isso, o meu favorito. A partir daí explorei a história recente da banda e acompanhei-a até ao seu desfecho, em 1999. É curioso que desconfio que me irá acontecer isso em relação aos Shins, aos quais nunca lhes tinha prestado grande atenção (podem-me bater à vontade que eu mereço), pois, com este terceiro registo, estão a conquistar a minha atenção de forma avassaladora. As semelhanças não se ficam por aqui, pois a escrita densa, elaborada e irónica de James Mercer lembra-me o estilo de composição de Stephen Malkmus durante a década de 90.
O ponto de partida na música dos Shins é mesmo a pop de guitarras da década de 60, sendo óbvia a influência dos Byrds ou dos Beach Boys (principalmente destes últimos) nas melodias e inflexões vocais do eloquente James Mercer. Contudo, há também apanhados da história e evolução sofrida pela pop nascida nessa década ao longo dos tempos, muitas vezes refugiada no canto indie, único espaço a ela reservado nesse salão imenso que é a música pop, e que hoje se torna ainda mais evidente. O que os Shins conseguem com essa mistura deliciosa é cativar a atenção durante pouco mais de 40 minutos num disco que combina ritmos orgânicos, sequências electrónicas hipnóticas, guitarras acústicas que se entregam progressivamente à electricidade, contrastes e impulsos, sons trauteáveis e uma complexidade literária que tantas vezes obriga a consultar o booklet.
Pode ainda ser cedo, mas estou perante um dos discos do ano.
Sítio oficial dos The Shins
The Shins no MySpace
Videoclip de "Phantom Limb"
Amostras: Sleeping Lessons | Sealegs | Black Wave

12 Comments:

Anonymous gaja mouca disse...

Eu estou viciadinha...

6/3/07 5:59 da tarde  
Blogger O Tipo disse...

Pop elegantíssima!

6/3/07 6:03 da tarde  
Blogger M.A. disse...

Ok! Agora que já pareces conquistado, 'bora lá descobrir "Oh, Inverted World", que foi onde tudo começou...

Abraço!

6/3/07 6:47 da tarde  
Anonymous Waltinho disse...

Boa indicação, acabei de ouvir Sleeping Lessons e me surpreendi também, valeu.

6/3/07 7:21 da tarde  
Blogger myself disse...

Este álbum é delicioso.

6/3/07 7:24 da tarde  
Blogger Extravaganza disse...

Muito bom, mesmo. Tive que o comprar logo... E a culpa foi tua!! :P

(Off topic: está tudo meio adormecido por aqui, não?!? Com tanta novidade bombástica a sair e vocês dormem?!?!? Os Interpol vêm cá e vocês DORMEM?!?! TOCA A ACORDAR!!!!!)

Pouco barulho que os meninos estão a dormir :)

7/3/07 9:29 da manhã  
Blogger Shumway disse...

Ainda bem. Para ficares fanático, já só falta o "Oh Inverted World", como disse o M.A., e tb o "Chutes too Narrow",
E depois ficas com mais uma banda para juntar aos Pavement.

7/3/07 10:02 da manhã  
Blogger FDV disse...

óptima sonoridade.

esta banda é um portento de técnica. cada faixa, quando não é um pontapé de bicicleta, é um golo de trivela!

abraço do alentejo.

8/3/07 12:04 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Obrigado, Puto!
E de rompante o mundo da música reabriu-se para mim…:)

12/3/07 2:08 da tarde  
Blogger amazing disse...

Adoro logo a música de abertura!

13/3/07 10:40 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Puto:
Um dia anda eu à procura de "cenas" novas quando ouvi os The Shins.
Deparei-me também com os Eagle-Seagull, Gravenhurst, Maritime, Teenage Fanclub, Arctic Monkeys, Absentee... e outros tantos!!!
É porreiro gostares dos The Shins.

P.S. - O teu comentário "tá lá" ...
Recebe um abraço.

Ass: - A Besta

13/3/07 3:24 da tarde  
Blogger Zito disse...

muito bom, por vezes a lembrar smiths ...

11/4/07 7:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home